Família reunida para curtir o Carnaval de Vitória

A família Martins está esbanjando alegria durante a passagem das escolas de samba pela avenida.

Diversão de familiares durante desfile das escolas de samba

Vanderléia, Miranda e família curtindo o Sambão (Foto: Mariana Cicilioti)

As irmãs Vanderléia e Miranda desfilaram no Carnaval de 2012. Este ano optaram por acompanhar os desfiles festejando no camarote com toda a família. O grupo veio preparado para a folia, inclusive com blusas produzidas pelos próprios familiares.

Miranda conta que a festa deste ano está mais organizada, e acredita que o Carnaval de Vitória tem tudo para ter ainda mais destaque.

*
Texto: Sara Bandeira

Novo Império celebra recomeço da humanidade com “Fim do mundo”

Segunda escola a desfilar no Sambão do Povo na noite desta sexta-feira (1º), a Novo Império traz para a avenida a alegria da comunidade de Caratoira com o “fim do mundo” que acabou não acontecendo em dezembro último, fato que é motivo de samba.

O tema, trabalhado pelos carnavalescos Carlito Carlos e Viviane Gaudio, promete impressionar o público com os efeitos, as alegorias, e com a presença marcante de sua bateria, comandada pelo Mestre Marcelino Montenegro.

Segundo destaca o presidente da escola, Cosme Mattos, as cenas fortes de catástrofes previstas, como os tsunami, mortes e a destruição do planeta, apresentados em um primeiro momento, serão amenizadas na passarela por um “mar de paz”, na reconstrução do planeta. “Já que a profecia Maia não se cumpriu, propomos o início de um novo mundo, um recomeço para a humanidade”, disse.

Empolgado com sua escola e seu enredo, bem como com o apoio da comunidade, Cosme Mattos disse também: “Temos certeza de que temos o melhor samba e que o público vai ficar bem agitado”. A Novo Império promete também surpresas na bateria com 110 ritimistas, e nos seus quatro carros alegóricos com movimentos. Também prometem um show de carnaval os casais de mestre sala e porta bandeira Kira e Laís; André e Thais.

*
Texto: Anderson Chagas, com colaboração de Bartolomeu Freitas

Tradição Serrana vem com a alegria da ‘tarantela’

Com o enredo “Os sonhos dos imigrantes viraram realidade. A Tradição na passarela canta a tarantela”, a Tradição Serrana promete empolgar o público, com esta homenagem que fará, especialmente, aos descendentes de italianos.

“O diferencial da escola é a sua própria proposta”, disse o carnavalesco Rogério de Iansã. Ele comentou que a Tradição exaltará momentos importantes da história do Brasil, como o do emprego da mão de obra do negro escravo; o de sua substituição pela força de trabalho do imigrante italiano e o da miscigenação das raças.

A expectativa é de que a Tradição faça um grande carnaval. “A escola conta com a garra da comunidade que está entusiasmada para apresentar um grande espetáculo, porque o sonho de chegar na dianteira, de chegar junto, é do município da Serra, não é apenas da comunidade de Feu Rosa, mas dos blocos da Serra que compõem a escola”, afirmou Rogério de Iansã.

A Tradição desfilará com 1.600 a 1.800 componentes. Terá 18 alas, 129 ritimistas na bateria, quatro carros e um tripé ‘pede passagem’.

*
Texto: Anderson Chagas, com colaboração de Bartolomeu Freitas

Chega Mais abre os desfiles

A energia da Chega Mais, que homenageia Adoniran Barbosa, contagia a avenida nesta primeira noite de desfiles do carnaval 2013.

Foliões da Chega Mais - Foto: Luã Ferreira

A escola do bairro do Quadro contou um pouco da história que eternizou o compositor paulista, que ficou famoso com “Trem das Onze”, “Saudosa Maloca”, “Tiro ao Álvaro” e “Samba do Arnesto”, entre outros sucessos.

Mestre Sala e Porta Bandeira - Foto Allana Boninsenha

Intérpretes da Chega Mais - Foto: Paulo José Leite